Cultos  

(Mc.12:30,31)”Amar a Deus de todo o coração, alma, entendimento e força, amando ao próximo como a si mesmo”

   

O principal propósito de todos os que comparecem ao templo deve ser “prestar culto” a Deus, ou seja, adorá-lo. Embora nosso culto deva ser espelhado através de nosso comportamento diário, é durante as reuniões que demonstramos, de maneira coletiva nosso amor, gratidão  e compromisso.

 

Durante os cultos aprendemos a nos sujeitar a Sua Palavra, somos tratados por Ele e proclamamos o evangelho do Reino.

É importante destacar que o culto (adoração) é prestado a Deus em todos os aspectos e serve para edificação do corpo. A Palavra nos mostra que, de Gênesis a Apocalipse, a centralidade do culto é sempre a mesma: o Senhor, o Deus triúno.

  

A essência do culto, em toda a Bíblia, é a mesma, o que muda é a forma de expressá-la. No Antigo Testamento, todos os atos do culto eram feitos por intermédio do sacerdote e eram necessários sacrifícios de animais. No Novo Testamento, o precioso sangue de Jesus concedeu autoridade a cada cristão, que confessou publicamente que Jesus é o Senhor de sua vida, o direito de ingressar na presença de Deus, no santo dos santos,  e apresentar suas petições e agradecimentos.

  

Um exemplo bíblico, muito interessante, de como deve ser feito o culto está no Salmo 100. Nele o salmista ensina que o povo deve louvar a Deus com alegria, reconhecendo que Ele é bom, que só Ele é Deus, nosso criador e pastor e que somos dependentes Dele. Assim sendo, prestemos a Deus um culto bíblico, uma adoração pautada na Palavra de Deus, reconhecendo sua bondade e soberania.

 

Para Ouvir nossos cultos:

Click no link abaixo para ouvi-los, aguarde alguns segundos para o carregamento e ouça a palavra de Deus.

Cultos do ano 2017.